Conheça alguns dos principais conceitos de logística

janeiro 17, 2022

Listamos cinco jargões comuns ao meio que nem sempre são totalmente compreendidos: saiba mais sobre cada um deles 

É comum falarmos sobre gestão de frete, frotas, transporte rodoviário, entre tantos outros termos recorrentes no jargão da logística. Para muitas pessoas, porém, essas concepções são desconhecidas ou não estão totalmente difundidas. Neste artigo, vamos abordar alguns dos principais conceitos da logística

Quer aumentar a eficiência do transporte de mercadorias? Conheça o NDD Frete. 

Modais de transporte 

De forma simples, um modal de transporte é a forma escolhida para tirar o produto de um endereço até chegar ao seu local de destino: rodovia, ferrovia, aerovia, hidrovia e dutos são os meios mais tradicionais. 

Se o carregamento for feito por um modal, trata-se de uma logística unimodal; intermodal significa que houve trajetos com meios distintos, com contratos específicos; no multimodal há também a separação, mas em acordo único. 

No Brasil, o modal de transporte mais usado é o rodoviário: ele representa mais de 60% do total de cargas transportadas no país. Em alguns locais, o meio hidroviário é muito usado, e os planejamentos governamentais contemplam o investimento em ferrovias, visando a ampliação do modal ferroviário – algo que é comum em muitos países desenvolvidos por ser mais barato, rápido e eficiente. 

Supply chain 

A tradução literal é “cadeia de suprimentos”. O termo também é conhecido como “cadeia logística” e significa todo o processo pelo qual um produto passa: da aquisição da matéria-prima até a entrega ao consumidor. Inevitavelmente, a logística faz parte do supply chain, seja para garantir a chegada de suprimentos para a produção ou o envio ao consumidor final. 

Nesse quesito, o gerenciamento adequado de estoque é fundamental para a logística. Afinal de contas, como é possível vender um produto que não está sob o seu controle? E a logística tem um papel preponderante também na produção: é por meio dela que haverá o reabastecimento de produtos e/ou suprimentos. 

Há forte interação entre o setor de estoque, de vendas e de logística, especialmente com o uso da tecnologia para auxiliar nestes aspectos. Uma boa gestão de supply chain permite que a empresa se mantenha sempre em operação, sem quebras produtivas por falhas no abastecimento, incluindo a logística e a distribuição de itens. 

Supply chain management (SCM) ou gestão da cadeia de suprimentos 

Gerenciar toda a compra de produtos, estoque, venda e entrega ao consumidor final não é simples. Imagine em uma indústria automobilística: são inúmeras peças que precisam ser monitoradas até que o veículo esteja pronto e possa ser enviado às concessionárias. Em empresas do ramo de alimentação, o SCM se envolve até mesmo no plantio e colheita da matéria-prima. 

O sucesso dessa estratégia depende da integração do SCM a vários setores: da área de qualidade, passando pela de compras, vendas, atendimento ao consumidor, relação com fornecedores, entre outros. Na prática, a gestão da cadeia de suprimentos representa o processo voltado ao planejamento de fluxos de bens, serviços, finanças e informações para garantir a operação de um negócio. 

Gestão de frotas 

Voltando ao exemplo da indústria automobilística: imagine que a empresa produza uma quantidade média de veículos por mês. Ela precisa se planejar para garantir que a sua produção seja entregue aos clientes finais, via concessionária; e que também sejam enviados aos Centros de Distribuição, para que haja um estoque mínimo, entre outros pontos. 

Trata-se do gerenciamento dos veículos adotados no transporte ou prestação de serviços, independentemente do porte empresarial. Em geral, são controlados por indicadores, como consumo de combustível, quilometragem rodada e rotas percorridas – que podem ser planejadas automaticamente. O propósito é ser o mais produtivo possível: aumentar a eficiência de logística com o menor custo. 

Jornada dos motoristas 

Embora haja tecnológicos com discussões sobre direção autônoma, o segmento de transporte ainda depende do trabalho dos motoristas. O uso da frota precisa ser ajustado ao número de profissionais e as métricas reais de cumprimento das entregas. Essas estimativas devem considerar o respeito aos limites de velocidade das estradas e o cumprimento da legislação trabalhista referente aos profissionais. 

A Lei 13.103/15 dispõe sobre o exercício da profissão, estabelecendo critérios de descanso, tempo de espera para descarregamento/carregamento de cargas, fracionamento de repouso, possibilidade de repouso em movimento (caso haja dois condutores), entre outros detalhes. 

Como pode se perceber, a logística é um conceito amplo e fundamental para o bom resultado de uma empresa. Trata-se de uma engrenagem estratégica, que depende de uma série de ajustes para que consiga atuar a plena capacidade. E a tecnologia é uma importante aliada, coletando dados e fazendo análises para que sua operação seja a mais fluida possível. 

Precisa de uma solução capaz de interligar diferentes sistemas para melhorar a eficiência de sua cadeia logística? Fale com um de nossos especialistas e conheça mais detalhes sobre o NDD Frete. 

gostou? compartilhe para mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Receba conteúdos exclusivos!

Queremos saber quais são seus interesses.
Cadastre-se, é rápido e fácil!




    Eu aceito a Política de Privacidade

    Mostrar Aviso

    O que você está procurando?

    Suporte

    Para acessar escolha uma das soluções

    Caso você precise de ajuda ou tenha alguma dúvida, basta acessar o suporte!

    Telegram

    Com que você deseja falar?